Seguidores

28 setembro 2022

Gêneros textuais para usar na alfabetização

Entenda como escolher os textos que serão usados em sala de aula e veja  sugestões para explorar o campo de atuação da vida cotidiana

Por Mara Mansani



                                                                Foto: Getty Images

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) orienta que a centralidade deve estar no texto. Ele é o ponto de partida para o planejamento na alfabetização. Quando falamos em textos, nos referimos àqueles que estão inseridos nas práticas sociais. Isso significa deixar de lado aqueles que só existem na escola – como, por exemplo, os que encontramos em muitas cartilhas.

Mas quais gêneros textuais devemos usar na alfabetização? Todos aqueles que existem que circulam. Logicamente, o professor precisa selecionar aqueles que estão de acordo com o momento, a faixa-etária e a complexidade para a qual os estudantes estão preparados.

 Mais uma vez, a BNCC nos dá um norte para responder a essa pergunta. O documento divide os textos em quatro campos de atuação. Todos têm igual importância, apesar de nem sempre aparecerem na mesma medida em nossos planejamentos.

 Vida cotidiana – como exemplos, temos agendas, listas, bilhetes, recados, avisos, convites, cartas, cardápios, diários, receitas e regras de jogos e brincadeiras;

Artístico-literário – lendas, mitos, fábulas, contos, crônicas, canções, poemas (inclusive os visuais), cordéis, quadrinhos e charges;

Estudo e pesquisa – enunciados de tarefas escolares, relatos de experimentos, gráficos, tabelas, infográficos, diagramas, entrevistas, textos de divulgação científica e verbetes de enciclopédia;

Vida pública – notas, álbuns noticiosos, notícias, reportagens, cartas de leitor, comentários em sites para crianças, textos de campanhas de conscientização, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), abaixo-assinados, cartas de reclamação, regras e regulamentos.

 

CONTINUE LENDO...


ALGUMAS SUGESTÕES DE LISTAS

1-ATIVIDADE COM LISTA DE FRUTAS

2-ATIVIDADE COM LISTA DE BRINQUEDOS

3-ATIVIDADE COM LISTA DO NOME DAS CRIANÇAS

4-ATIVIDADE COM LISTA DE COMPRAS

01 setembro 2022

COMO ENSINAR CORES NO AUTISMO, E QUAIS OS SEUS PODERES?



 COMO ENSINAR CORES NO AUTISMO, E QUAIS OS SEUS PODERES?

 
As cores por si só não possuem um sentido próprio; é fato que todos nós temos uma cor que adotamos para a nossa vida, nosso dia…
 
As cores muitas vezes têm o poder de nos deixar alegres ou até introspectivos, apenas porque existem limites impostos pela natureza física e humana que as cores possuem seus significados.
 
Existem culturas que a cores manifestam significados diferentes, regendo experiências próprias ao contexto em que estão inseridos. Ou seja, as cores possuem seus efeitos e suas diferentes percepções.
 
 Quando se trata de pessoas com autismo a percepção das cores não necessariamente se manifesta de acordo com essas experiências, pois a cor pode causar uma sobrecarga sensório-visual, ou ser objeto de obsessão e alívio, de acordo com a hiper ou hipossensibilidade de cada indivíduo.
 
Segundo estudos de diversos autores, as pessoas com autismo apresentam menos precisão do que as pessoas neurotípicas em determinados processos como a procura por cores, memória de cores e detecção do ponto de transição das cores.
 
 A pessoa com autismo, na maior parte das vezes tem menos capacidade de discriminação cromática independentemente de existir ou não alguma hipersensibilidade. Porém, é necessário ressaltar que a percepção das cores por crianças com autismo varia conforme a história, experiência e o contexto em que o indivíduo se encontra.
 
Em testes sobre a percepção das cores em pessoas com autismo onde 85% das crianças viram as cores com maior intensidade do que as neurotípicas, 10% viram da mesma forma que as outras, e 5% não conseguiram distinguir as cores, enxergando tudo em tons de cinza.
 
Essa última porcentagem de crianças geralmente procurava por cores primárias, pois gerava um melhor estímulo visual. E as cores suaves ou tons frios tiveram efeito calmante na maioria das crianças.

O SIGNIFICADO EMOCIONAL DAS CORES
 Existem algumas cores que geram sentimentos ou emoções tanto nas pessoas que não possuem nenhum tipo de distúrbio quanto para quem é diagnosticado com Autismo.
 cor azul está associada à alegria e na influência da verbalização das pessoas. No autismo, o azul estimula o sentimento de calma e de maior equilíbrio para as pessoas. Ou seja, em uma sobrecarga sensorial, o azul auxilia para o bem-estar da criança, trazendo mais tranquilidade e leveza ao Autista.
 As cores laranja e amarela, por serem muito próximas, pode ajudar no estímulo social dos pequenos. Quebrando uma monotonia, e sendo muito usada ao despertar a alegria e bom-humor de uma maneira relevante na criança.As cores conseguem ultrapassar as barreiras da mente, levando um pouco de equilíbrio emocional ao autista.
3 DICAS DE COMO ENSINAR CORES E IMAGENS PARA UM AUTISTA
 
Trabalhe com uma única cor de cada vez.

 Ensinar cores pode ser algo difícil quando se trata de crianças autistas, já que é difícil a elas fazer associações. Se a criança estiver cercada por diversos itens de cor similar, essa pode acabar sendo uma situação bastante confusa.
·         Comece com uma única cor, juntamente a suas tonalidades. Mantenha três imagens à frente da criança, para mostrar a ela a diferença entre verde-claro, verde-escuro e o verde comum.
·         Dessa forma, ela será capaz de aprender que há diversas tonalidades da mesma cor.

Tente não sobrecarregar a criança dando a ela muitas opções. 

O excesso de possibilidades pode facilmente fazer com que uma criança autista se sinta confusa com respeito ao que escolher.
·         Em termos de cores, é muito fácil para a criança se confundir, quando alguém a pede para escolher uma cor a partir de uma grande amplitude de opções. Tente limitar as escolhas da criança de modo que ela se sinta confiante a respeito do que ela deve escolher.
·         Por exemplo, se você deseja que ela escolha o vermelho, coloque apenas uma cor a mais sobre a mesa, de tonalidade completamente distinta (digamos azul) e pergunte a ela qual é a cor vermelha. Isso evitará que ela se confunda com cores semelhantes.

Esteja ciente de que algumas crianças podem ter fortes reações a cores determinadas. 

Algumas crianças autistas podem ter fortes preferências quando se trata de cores. Esses sentimentos fortes de desejo ou desgosto podem interferir em sua aprendizagem.
·         Por exemplo, às vezes a presença de uma cor específica em uma imagem — não importando quão sutil — pode obscurecer a mente da criança, evitando que ela compreenda a figura como um todo.
·         Logo, é de grande ajuda entender a criança e suas preferências individuais antes de apresentá-la a muitas cores. Até que você tenha identificado as preferências da criança, as cores devem ser mantidas simples, únicas e puras, ao invés de usar padrões bicoloridos ou multicoloridos. Em alguns casos, usar imagens em preto e branco será a opção mais segura.
A CROMOTERAPIA É INDICADA PARA TODOS OS CASOS DE AUTISMO?
A cromoterapia, é um dos tratamentos que tem se mostrado eficaz no Autismo, porém como todos sabemos não podemos generalizar todos os casos.
Porém o uso da cromoterapia em Autistas tem surpreendido na maioria dos casos, sempre com acompanhamento do médico e da equipe multidisciplinar avaliando cuidadosamente as condições de casa criança.
A COR DO AUTISMO

O azul foi definido como a cor símbolo do autismo, porque a síndrome é mais comum nos meninos — na proporção de quatro meninos para cada menina (autismo clássico) e de dez meninos para cada menina (autismo de alta funcionalidade). 
A ideia por trás do movimento é iluminar pontos importantes e turísticos do planeta na cor azul para chamar a atenção da sociedade, poder falar sobre autismo e levantar a discussão a respeito dessa síndrome. 
Fonte:Blog Rhema Educação


ATIVIDADES COM O CALENDÁRIO DE SETEMBRO 2.022








 

26 julho 2022

Dia dos Avós

 26/07 - Dia dos Avós -Ser avós é uma benção!




É amor falando de amor.


A data especial se dá por ser o dia de comemoração de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus.


Aos que já se foram e aos que ainda estão aqui, todo nosso amor por esses seres especiais. Avós deveriam ser eternos ❤

22 junho 2022

Autistas na Sala de Aula



 O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) se manifesta de maneiras únicas de pessoa para pessoa. Para o propósito de ensinar uma criança com autismo, é mais útil abraçar o conceito de neuro diversidade.

Neuro diversidade é a ideia de que os alunos com autismo não são “deficientes”, mas exemplificam o escopo da diferença humana presente entre todos os indivíduos. Os professores que adotam essas diferenças ajudam a capacitar os alunos neuro diversos por meio de apoios direcionados às suas necessidades e diferenças específicas. 

Existem tantas diferenças entre as pessoas com autismo quanto entre os indivíduos neuro típicos, no entanto, uma vez que existem alguns desafios comuns para as pessoas com autismo, também existem algumas abordagens que comprovadamente produzem resultados positivos em sala de aula.Continue lendo no link abaixo...

Como a aprendizagem difere para alunos com autismo?


A HISTÓRIA DOS IPÊS


 "Quando Deus estava preparando o mundo, se reuniu em uma tarde com todas as árvores. Ele pediu para que cada árvore escolhesse que época gostaria de florescer e embelezar a terra.

Foi aquela alegria.
Outono, Verão, Primavera, diziam..
Porém Deus observou que nem uma escolhia a estação do inverno.
Então Deus parou a reunião e perguntou:
Por que ninguém escolhe a época do inverno?
Cada um tinha sua razão. Muito seco! Muito frio! Muita queimada!
Então Deus pediu um favor.
Eu preciso de pelo menos uma árvore, que embeleze o inverno, que seja corajosa, para enfrentar o frio, a seca e as queimadas e no frio embelezar o mundo.
Todos ficaram em silêncio.
Foi então que uma árvore quietinha lá no fundo, balançou as folhas e disse:
- Eu vou!
E Deus com um sorriso perguntou:
- Qual seu nome minha filha?
Me chamo Ipê, Senhor.
As outras árvores ficaram espantadas com a coragem do Ipê em querer florescer no inverno.
Então Deus respondeu:
- Por atender ao meu pedido farei com que você floresça no inverno não só com uma cor, para que também no inverno o mundo seja colorido.
Como agradecimento, terás diferentes cores e texturas, sua linhagem será enorme.
E assim Deus fez uma das mais lindas árvores que dá cor ao inverno.
E por isso temos o Ipê:
Branco
Amarelo
Amarelo do Brejo
Amarelo da Casca Lisa
Amarelo do Cerrado
Rosa
Roxo
Roxo Bola
Roxo da Mata
Púrpura."
REFLEXÃO:
Quando ouvimos a voz de Deus e fazemos a vontade Dele, recebemos muito mais daquilo que pedimos ou pensamos.
Casa Rosa
❤

26 dezembro 2021

Acha que tem muito para ensinar, mas acaba por aprender mais do que esperava.



A vinda de netos acaba por trazer lições que não eram esperadas. Coisas que você experimenta pela primeira vez, sensações novas, situações que nunca passou antes. No final, avós aprendem tanto quanto ou mais do que ensinam aos seus netos. É um ciclo lindo de aprendizagem que derruba qualquer choque de gerações.

Nossa princesinha Laura!!